quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Nina Simone - The Last Diva!


Pianista, cantora e compositora, Eunice Kathleen Waymon, que ficou conhecida como, Nina Simone, nasceu em 21 de fevereiro de 1933, em Tryon, North Carolina, Estados Unidos.

Nos anos 50, Nina Simone foi uma das primeiras artistas negras a freqüentar a famosa e conceituada escola de piano, Julliard School of Music, de Nova Iorque.

Em meados dessa década, começou a acompanhar artistas na noite de Atlantic City e se viu obrigada a cantar para continuar o sustento da família.

Estilísticamente, a palavra que melhor caracteriza Nina Simone é ecleticismo. Sua voz, com faixa própria de um alto, caracterizava-se por sua paixão, sua breathiness (voz ofegante , sufocada, sem alento) e seu tremor.

Mostrando versatilidade vocal que navegava entre o gospel, soul, blues, jazz e folk, Nina chamou a atenção de vários artistas como George Harrison, Bob Dylan e os irmãos Gershwin, entre outros.

A influência de Duke Ellington é patente em toda a obra de Nina, mas muito especialmente em suas composições e improvisações de cercania espiritual. Nina consegue a cumplicidade do ouvinte com um emprego intencional dos silêncios e minimizando o acompanhamento. Sua voz às vezes só sussurra, mas depois grita ou geme, transmitindo todas as sensações que a alma humana é capaz de experimentar.

Grande lutadora pelos direitos civis das pessoas de ascendência africana, luta esta expressada em muitas ocasiões através de suas canções, Nina deixou os Estados Unidos em 1969, depois do assassinato de Martin Luther King, Cansada da segregação racial contra os afro americanos. Sua composição, "Mississippi Goddamn", se tornou um hino ativista ao longo dos anos. A música foi composta após o assassinato de quatro crianças negras numa igreja de Birmingham, em 1963.

De personalidade complicada, chegava a ser agressiva e vulnerável, mas fortemente apaixonada. Na indústria musical tinha fama de temperamental, uma característica que Nina levava muito a sério. Ainda que sua personalidade fosse arrogante e distante, em suas últimas décadas parecia desfrutar de uma aproximação com o púclico em suas apresentações, contando episódios e atendendo pedidos.

Nina Simone faleceu, na França, no dia 21 de abril de 2003. Em entrevista ao jornal Le Fígaro, pouco antes de sua morte, Nina afirmou: “ I am the last Diva”.

Selecionei alguns vídeos com canções de Nina, inclusive um trecho da antológica apresentação em Montreux, 1976.







12 comentários:

  1. Nina Simone não encontra similar na indústria fonográfica internacional. É a melhor cantora disparado. Era a melhor definição de Diva. Tive a sorte de vê-la cantar por três vezes e a lembrança da emoção que senti em seus shows vou me levar para sempre. O bis era assim: ela olha no relógio de pulso e diz: temos tempo para mais uma canção, o que vcs querem? hahahaha
    Angelo

    ResponderExcluir
  2. Evandro, esse último post foi um show em Montreaux, ela estava doidaça e disse e fez loucuras em cena. tenho o dvd, se vc quiser ver, apareça.

    ResponderExcluir
  3. Fala Evandro,
    Rapaz, que lembrança maravilhosa da Nina Simone. Realmente era uma Diva.
    Sabe, alguns roqueiros gostam de outros genêros musicais. Eu me incluo nessa, porque adoro Jazz, Country Rock, Blues, Música latino-americana e MPB. Mantenho meu anti-vírus sempre atualizado contra Pagode, Sertanejo, Ópera, Axé e Funk.
    A música negra dos anos 50, 60, 70...é simplesmente fantástica. Tem muita gente boa daquele periodo e que acaba ficando esquecendo do público atualmente.
    Você fez essa postagem da Nina Simone, e quem ainda não conhece, tem obrigação de conhecer.
    Basta gostar de música de qualidade.
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. pois é, Evandro (sobre o post do meu blog).
    trabalhei anos no ProRural aqui em Pernambuco e notei claramente a diferença entre as gestões de Jarbas (do time de Serra) e de Eduardo Campos (aliado de Lula e Dilma).

    ResponderExcluir
  5. Que maravilha! E eu, que amo música, não conhecia!
    Abraço. :)

    ResponderExcluir
  6. UMA DAS GRANDES DO JAZZ!!!

    LEMBRO QUE NO FINAL DO FILME "ANTES DO POR DO SOL", O CASAL INTERPRETADO POR JULIE DELPY E ETHAN HAWKE TERMINAM OUVINDO NINA SIMONE, RS.

    ResponderExcluir
  7. .

    Olá, Evandro!

    Não curto Jazz, mas a postagem está maravilhosa, como sempre.

    Seu blog é realmente show!

    .
    .

    ResponderExcluir
  8. Evandro, não tinha ouvido falar sobre ela ainda. Que vergonha!

    Mas gostei da informação e cada música postada. Já procurando saber mais.

    Passando aqui, também, para avisar que publiquei um novo assunto no blog. Confira!!

    Abraço de NINA

    ResponderExcluir
  9. Parabens pela sultileza e refinação de elementos culturais aqui postados!

    como muitos também sou fã incondicional de Nina simone que possivelmente foi uma das vozes mais originais de todods os tempos... não consigo passar uma semana sem ouvir pelo menos uma de suas canções: Feling Good, Sinnerman...
    Abraços!

    Visite-nos: www.cineeseries.blogspot.com

    Seguindo!

    ResponderExcluir
  10. Nunca havia ouvido falar dessa cantora nem suas músicas, mas realmente a voz dela é magnífica. Me lembrei de uma outra cantora, Billie Holiday que viveu mais ou menos na época dessa Nina enfrentando também o racismo norte-americano dos anos 60. Parabéns pela seleção dos trechos, Evandro!

    ResponderExcluir
  11. Evandro

    provei um pouco de cada texto, muito saborosa a leitura do teu blogue.

    Quanto aos vídeos, este último é qualquer nota, cara.

    Sem palavras!

    ResponderExcluir
  12. Nina Simone...é a partitura quebrada em meu silêncio.
    Sou apaixonado por Nina,
    "Be my husband, I'll be your wife
    Outside you there is no place to go".
    Adorei!
    Ah, se não ainda conhecer...pesquisa Little Annie. É pouco conhecida, mas seu trabalho é muito próximo de Nina Simone ( pra mim ).
    Abração

    ResponderExcluir